Admin SociedadeSP August 24, 2016 No Comments

InfoMoney – Investimento em precatórios pode trazer retorno de 35% ao ano; entenda

SÃO PAULO – A demora do governo em pagar suas dívidas com a população faz com que algumas pessoas cheguem a esperar por décadas para receber a quantia devida. No entanto, é possível ganhar com esse mercado, investindo em precatórios. Esse investimento consiste, basicamente, na compra de uma dívida de alguém que não pode esperar para receber o pagamento do precatório para lucrar com isso.

Pedro Corino, fundador da Sociedade São Paulo de Investimentos explica que esse pode ser um investimento muito lucrativo, se feito da maneira correta. Ele aponta que o investimento mais adequado é o em precatórios federais alimentícios.

O executivo explica que, além desses precatórios terem prioridade de pagamento, o governo têm realizado esses pagamentos na data prevista. “Para quem está começando, o interessante é procurar por precatórios federais alimentícios. Eles têm prioridade no pagamento, que pode ocorrer em um prazo de 18 a 30 meses. Estes precatórios apresentam um retorno médio de 35% ao ano, muito superior ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário), por exemplo”, aponta

Saiba Mais

Admin SociedadeSP August 24, 2016 No Comments

Ondda – GOLPISTAS NÃO PERDOAM NEM QUEM ESTÁ MORTO

Sabe aquela frase feita, geralmente proferida em cerimônias religiosas quando alguém morre: “Descanse em paz”? É o que se deseja, mas não o que acontece na máfia dos precatórios que a Polícia Federal tenta desmantelar desde o ano passado, quando começou a operação “Triângulo dos Precatórios”. Essa segunda fase, que aconteceu essa semana, foi batizada de Operação Lázaro, em alusão à passagem bíblica do retorno de Lázaro à vida, já que o grupo de golpistas utilizava majoritariamente o nome de pessoas mortas para efetuar saques de precatórios da Justiça Federal. A PF prendeu cinco pessoas, levou outras cinco para depor e cumpriu oito mandados de busca e apreensão, no Maranhão, Piauí e São Paulo. A quadrilha já teria roubado R$ 10 milhões. A maior parte da grana era investida em veículos importados.
Em entrevista ao ONDDA, Pedro Corino, fundador da Sociedade São Paulo de Investimentos, explica que o DNA do golpe é a falsificação de documentos. E até por isso, demora um pouco para identificar o desvio. A papelada é real, mas quem assina não. “O documento necessário para a venda do título é falsificado com assinatura fria, como se o detentor tivesse concordado com a venda do título”. Corino conta que no Rio Grande do Norte, um tempo atrás, havia uma organização criminosa que fraudava precatórios. No caso, a situação era ainda pior, porque eram os juízes que emitiam guias em favor deles mesmos. “O dinheiro que deveria voltar para o Estado, no caso de detentores falecidos e sem descendentes, ia para na mão dessas pessoas”.

Saiba Mais